terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Laudo da PF confirma Tacla Duran: documentos usados pela Lava Jato são fraudados

Via O Cafezinho

Miguel do Rosário


 

Laudo produzido pela Polícia Federal, divulgado há pouco, mostra que o ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Durán, tinha razão: os sistemas usados pela Lava Jato para condenar centenas de pessoas, Drousy e Mywebday, foram fraudados sistematicamente pela Odebrecht.


Veja aqui a parte 1 e parte 2 do laudo da PF.

A culpa dessa fraude, porém, recai também sobre os operadores da Lava Jato, pois há fortes suspeitas de que o processo de acordo de delação premiada foi antecedido de extorsão e corrupção. Seguindo o modelo denunciado por Tacla Duran, a Odebrecht pagou “por fora” a advogados ligados à “panelinha” de Curitiba, conhecidos e até mesmo parentes de procuradores da Lava Jato, num processo combinado para que os executivos não fossem presos e para que seus depoimentos confirmassem as narrativas da Lava Jato.

Objetivos políticos, para derrubar a presidenta Dilma e incriminar o PT, juntaram-se a interesses pecuniários, envolvendo milhões de reais em propina, pagos por fora a advogados e procuradores.

Os lavajateiros da mídia e da justiça passaram os últimos anos falando em “lista da Odebrecht”, brandindo futuras delações e provas, com as quais aterrorizavam a classe política e manipulavam a opinião pública.

O golpe de 2016, que roubou 54 milhões de votos, foi construído através de manobras escusas da operação que dizia combater a corrupção, mas que era, ela sim, movida a propinas.

Grandes empresas de engenharia foram destruídas, pessoas inocentes foram presas, e culpados foram chantageados com penas medievais, sobreveio uma crise política sem precedentes, que produziu a maior recessão da história brasileira, milhões e milhões de brasileiros perderam seus empregos, e tudo para que?

Para que advogados da panela de Curitiba recebessem milhões por fora?

Para derrubar uma presidenta eleita?

Para entregar todos os nossos recursos ao capital internacional?

Para dar poder e dinheiro ao Ministério Público e ao Judiciário, que nesse tempo todo acumularam, como nunca antes, salários acima do teto, “auxílios-moradia” ilegais e demais privilégios?



2 comentários:

  1. E isso aí Gilson, mas é gigantescamente impressionante o silêncio, não dá mídia esgoto (previsível), mas de sites que se chamam progressistas. O próprio advogado do Lula se envolveu no relatado e ninguém repercutiu. Impressionante e lamentável! Inté Gilson.

    ResponderExcluir
  2. Os pesquisadores do futuro se 'absurdarão' com tamanha corrupção, como de praxe, hoje, ficaremos com indefectível: isso não vem ao caso. Nem mesmo com o país arrasado e vendido.

    ResponderExcluir

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.