sexta-feira, 4 de setembro de 2015

E a casta judiciária bate palma e pede bis

Sanguessugado do Tijolaço

Segue a farra togada: “bocão” de R$ 38 mil de “vale-alimentação” desde 2011 para juízes do RS

Fernando Brito

bocao

Depois do escândalo que só o jornal O Dia publicou sobre as remunerações astronômicas, de até R$ 244 mil num único mês – depois complementada com a informação de que,  em janeiro, 126 magistrados ganharam mais do que R$ 100 mil e 232 receberam acima de R$ 80 mil – é a vez do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul conseguir o seu “bocão”.

A colunista Rosane Oliveira, do Zero Hora, revela que vão se receber R$ 799 mensais de auxílio-alimentação a Suas Excelências.

Parece corriqueiro, mas diz ela:

“Se você achou que é absurdo pagar vale-alimentação de R$ 799 para quem ganha no mínimo R$ 22 mil, sente-se e respire fundo: juízes e desembargadores receberão esse valor retroativo aos últimos quatro anos. O Ministério Público deverá seguir exatamente a mesma regra do Tribunal de Justiça, mas ainda não tem data para publicação do ato que autoriza o pagamento do auxílio-alimentação”.

Cada juiz, desembargador e – logo que publicado – também os promotores e conselheiros do Tribunal de Contas – vão ter um crédito de R$ 38.352, cada. E sem Imposto de Renda, pois é“verba indenizatória”, como também são os R$ 4.300 do auxílio-moradia, amplo, geral e irrestrito.

A conta, salgadíssima, chega a RS$ 26 milhões e não há Orçamento para pagar tudo de imediato, mas quando entrar um dim-dim, sai tudo corrigido.

Mas, bah, que bocão, hein, guris?

E ainda acham os 77 reais por mês do Bolsa-Família assistencialismo barato.

Bem, barato é mesmo, não é, excelências?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.