quarta-feira, 1 de julho de 2015

Tenebrosas transações sob a sombra da quarteto obscurantista(direita entreguista, capital estrangeiro,obscurantismo religioso e mídia golpista)

GilsonSampaio

Inevitável lembrar a Vai Passar, do Chico: "Dormia
A nossa pátria mãe tão distraída
Sem perceber que era subtraída
Em tenebrosas transações"
Mais que sempre é urgente e necessária a democratização
dos meios de comunicação.

No obscurantismo promovido pela bancada evangélica, mídia golpista,
abutres financeiros e interesses financeiros internacionais e não há
contraponto de um governo frágil e, talvez, até confortável com a situação.

Laerte Braga no feicibuqui

Podemos estar assistindo a uma batalha, em torno da maioridade penal, sem sentido e apenas como destrambelhamento da direita, notadamente do presidente da Câmara, o tresloucado que não rasga nota de cem, Eduardo Cunha.

O artigo 60, parágrafo 4 da Constituição Federal estabelece pontos que não poderão ser objetos de mudanças ou emendas à Carta Magna. Entre eles os direitos e garantias individuais. Está se tentando mudar um direito e uma garantia individual, cláusula pétrea.

A matéria tende a ir para o STF. E nesse emaranhado de decisões muitas vezes absurdas, a chamada Corte Suprema, está sendo mimoseada com a expressão TRIBUNAL DA TPM. A maioria dos ministros têm uma opinião hoje e outra amanhã e são guiados pela pressão da mídia. Logo, incertezas. O epíteto é preconceituoso sim, mas define a lastimável corte suprema que temos. Com exceções evidente.

Esse ponto me foi trazido por Marise Sampaio após conversar com vários advogados e especialistas no assunto. Para reforçar, consultei amigos especialistas e as opiniões coincidem - cláusula pétrea, mas dúvidas quanto a coragem do STF para peitar Cunha. Tem sido o contrário Cunha peita o STF.

E um outro lado da moeda, enquanto se discute essa questão, não se toca no projeto do corrupto entreguista José Serra, que, na prática, doa o pré sal a empresas estrangeiras, no caso principalmente a CHEVRON. A que banca o senador e tucanos.

Essa gente não tem compromissos com o Brasil, mas com quem lhes paga para defender seus interesses, em ambos os casos, pois a redução da maioridade penal abre caminho para a privatização dos presídios e penitenciárias. Imensa avenida para a corrupção.

E se dizem indignados, batem panelas, o diabo a quatro.

São bandidos, a maior quadrilha em operação no Brasil.

Como afirmou um dos últimos jornalistas decentes do País, Jânio de Freitas, é hora de outra campanha do PETRÓLEO É NOSSO. Estão levando, pelas mãos de Serra e dos tucanos e DEM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.