domingo, 31 de maio de 2015

No futebol o virtuoso não pode ser virtuoso ou E o meu prazer está proibido?

Gilson Sampaio

Tempos outros de mediocridade. 
  
Imperasse a mentalidade tacanha e primitiva dos tempos atuais Garrincha seria uma nulidade. 

No jogo Atletico 1 x 3 Barcelona, Neymar tentou dar uma lambreta ou carretilha e foi parado pelo 'joão' que o estava marcando. Neymar correu risco de ser trucidado pelos jogadores do Atletico, partiram pra cima dele, ah!, sim, o juiz deu falta do Neymar!?

No futebol, o virtuoso não pode ser virtuoso! 

Não falta muito para condenarem a caneta, o drible sucessivo de vários adversários, o gol de bicicleta ou voleio vai virar ostentação e o chapéu poderá significar banimento do futebol.
 

Rapidamente alguns dirão que Neymar humilhou o adversário. 
 

E, daí. 
 

Foda-se que o adversário é tosco. 
 

E meu prazer e alegria não conta? 
 

Quem já jogou bola sabe que o drible humilhante é quase que orgástico, e a torcida também sabe.
 

Eu quero é mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.