quarta-feira, 4 de março de 2015

Sobre Corrupção

Sanguessugado do Bourdoukan
Georges Bourdoukan


Realmente não entendo essa discussão sobre corrupção. Se alguém acha que num sistema que admite a exploração do homem pelo homem pode existir a mínima possibilidade de honestidade, precisa reavaliar seus conceitos. Afinal, onde houve o mínimo de honestidade desde que o primeiro humano resolveu explorar a força de trabalho do próximo?
No sistema escravagista?
No feudalismo?
No colonialismo?
No imperialismo?
Onde?
Nas 726 bases militares americanas distribuídas em 139 países ao custo de 1 trilhão de dólares por ano, para semear morte e destruição, quando milhões de pessoas morrem de fome sem a mínima perspectiva?
Onde?
No sistema financeiro parasitário que transformou o mundo numa imensa lavanderia?
Onde?
No neoliberalismo que entendeu melhor do que ninguém a importância da Revolução Permanente de Lênin e Trotski?
Pois o que é a invasão do Afeganistão, do Iraque, da Palestina, Líbia e a ocupação dos 139 países senão uma revolução permanente às avessas?
Hoje, o neoliberalismo vive sob a égide do sistema usurário-militar, alimentando-se de sangue e pólvora.
Mas a História é implacável! O atual sistema caminha para o mesmo fim de seus antecessores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.