sábado, 28 de fevereiro de 2015

Sérgio Ricardo: O COXISMO BRASILEIRO

Feicibuqui do Sergio Ricardo

Não ha nada mais difícil no mundo do que demover um coxinha de suas convicções.

Uma espécie deprimente de ser, que parece ter caído do purgatório, de paraquedas, para atravancar os caminhos dos que perseguem a chamada transformação, latente no processo de busca dos humanos.

Não há argumento que os convença ou os demova da elementaridade de sua pontificação, risível, primária, prepotente, intransigente, entreguista e estática. Acham-se dotados de uma luz própria a iluminar a escuridão que supõem cobrir seus desiguais, sem perceber a falsa claridão que lhe permeia o cérebro induzindo seus parcos neurônios com a pilha de uma lanterna de bolso.

Na linguagem popular, são os chamados reis da cocada preta. Entre os mais radicais, como babacas.

Esta espécie que se vê como gente, emperra a trajetória natural do destino dos demais.

Estão por toda parte e principalmente na política. e seus olhos não alcançam nada além de si mesmos, de seus próprios bens, sua família, desde que se harmonize com seus dogmas sob pena de uma radical expulsão, e seus asseclas. Sua escala de valores é imutável. passada de geração a geração e do caráter de seus princípios não abre mão. “É assim e assim e fim de papo.

Peito de frango desfiado e fecha a coxinha dourada”, e tome conta bancária na Suíça.

Barreira intransponível, esse aglomerado de civilização esbarra hoje, no país, com o crescimento da consciência de nosso povo a se desvendar no caminho da emancipação, a escalada na correção das agruras em que vegeta ha séculos, no esforço de vencer os obstáculos e a ver se arranca esse fardo dos ombros, imposto pela coxisse de seus algozes.

Muitos deles infiltrados a tentar confundir e desmoralizar o projeto que se impõe pela vontade popular. Felizmente vê-se esclarecida a importância de criminalizar os responsáveis sem celebrar a estratégia dos coxinhas em misturar alhos com bugalhos, como estratégia mesquinha a atravancar o processo. Ainda que para isso tenha o povo que ganhar as ruas, agora não mais só para gritar sua insatisfação, mas com um propósito claro:

O fim do coxismo brasileiro. A Petrobras é nossa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.