segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Torturadores brasileiros no banco dos réus … na Itália

Via Ópera Mundi

Itália vai processar 21 militares envolvidos com a Operação Condor nos anos 70

ANSA | Roma - 13/10/2014 - 14h00

Ex-ministros e ex-chefes de Estado, de Bolívia, Chile, Peru e Uruguai estão na lista; eles responderão por homicídio e sequestro de 23 italianos

A Justiça italiana irá processar 21 membros das juntas militares e dos Serviços de Segurança, entre eles ex-ministros e ex-chefes de Estado, de Bolívia, Chile, Peru e Uruguai que atuaram entre os anos 1970 e 1980 na chamada Operação Condor -- estratégia conjunta das ditaduras dos países do Cone Sul que coordenava ações político-militares.

Eles respondem por homicídio agravado e sequestro de 23 cidadãos de origem italiana, apontaram fontes judiciais. O julgamento terá início em 12 de fevereiro, decidiu o juiz Alessandro Arturi, de Roma.

Carlos Latuff/Opera Mundi (2008)

Operação Condor uniu aparelhos repressivos de ditaduras sul-americanas para perseguir opositores políticos

As investigações, que duraram cerca de dez anos, incluíam 140 réus, entre eles 59 argentinos, 11 brasileiros e seis paraguaios.

Mas a morte de alguns acusados, assim como razões burocráticas, fez com que o número de processados diminuísse consideravelmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.