sábado, 11 de outubro de 2014

Eleição vista da janela

via feicibuqui do Juca Sampaio

APENAS REFLETINDO EM TEMPOS DE ELEIÇÕES


Refletindo sobre a humanidade e seu processo civilizatório, onde parte significativa dela se ajoelha ao deus mercado e cujas relações estão ossificadas pela mentira, pela hipocrisia, pelo preconceito, pela traição, pelo egoismo, pela competição etc, etc e olhando os programas eleitorais e a forma como as pessoas se manifestam sobre as candidaturas, o que usam para interagir, observando que os interlocutores não debatem conceitos, concepções, não, apenas ficam na periferia, apenas dão vazão ao que parecem possuir dentro de si ou pior trocam, vendem os seus cérebros para criar maledicências, inverdades - as pessoas são instadas a votar pela força de argumentos preconceituosos, cínicos, argumentos de interesses escondidos - assim, vão atabalhoadamente alimentando o mal que as consome e que consome a humanidade.

Também é lamentável ver que as pessoas enxerguem apenas através da janela que deram para elas enxergar e não se dão conta de que o que enxergam possui o formato da janela, a dimensão da janela, e veem apenas a imagem que a janela permite. Assim, é quanto aos sentimentos: acabam sentindo quase exatamente o que os estimuladores profissionais querem.

Ao final, muito são os robotizados e como tais já não parecem ser tão humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.