terça-feira, 6 de março de 2018

Moro vai a julgamento nesta terça, dia 6, no CNJ e pode sofrer remoção compulsória, aposentadoria compulsória ou até ser demitido


Sanguessugado do Mello




ATUALIZAÇÃO: Como há quem esteja duvidando da notícia, segue link do CNJ, procurar processos números 42 e 43 (é são dois). http://www.cnj.jus.br/pautas-das-sessoes/pautas-presenciais/86256-pauta-de-julgamentos-de-6-de-marco-de-2018-267-sessao-ordinaria


Finalmente, após nove meses de sumiço e dois anos do início do processo, está marcado para amanhã o julgamento do juiz Sergio Moro por infração disciplinar ao divulgar ilegalmente o grampo de uma conversa entre a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula.

O processo pode levar à absolvição ou a várias penalidades, inclusive à perda do cargo do juiz Sergio Moro.

No entanto, o relator do caso, ministro João Otávio de Noronha, já se declarou fã de Moro e acha que o Brasil precisa de muitos Moros... (Pode um juiz que é fã do réu (Moro), o considera umexemplo de 'coragem e honradez', julgá-lo de forma isenta? ) 


Deve-se ressaltar que o falecido ministro Teori Zavascki o repreendeu pela ilegalidade.

Alguma pena ele deve receber, porque o próprio Moro reconheceu, em carta ao STF, que errou, embora, como diz um programa infantil famoso, sem querer querendo...
“Ainda que este julgador tenha se equivocado em seu entendimento jurídico e admito, à luz da controvérsia então instaurada que isso pode ter ocorrido, jamais, porém, foi a intenção desse julgador, ao proferir a aludida decisão de 16/03, provocar polêmicas, conflitos ou provocar constrangimentos, e, por eles, renovo minhas respeitosas escusas a este Egrégio Supremo Tribunal Federal”, escreveu Moro.

Se as desculpas ("escusas" no Morês) serão o bastante para apagar o erro ("equívoco" no Morês) cometido contra dois presidentes, o CNJ decide amanhã. Quem quiser acompanhar ao vivo, aqui no site do CNJ.  http://www.cnj.jus.br/tv-plenario

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.