domingo, 2 de julho de 2017

Governo anuncia cancelamento do reajuste do Bolsa Família e paga 407 bi pra canalha bancária

Sanguessugado do Viomundo

Só em 2016 Brasil gastou R$ 407 bi em juros; é 508 vezes mais que o aumento cancelado do Bolsa Família

William M.Z, no 1News Brasil

Com a frustração de receitas e a dificuldade de cumprir a meta fiscal deste ano, o governo suspendeu o reajuste do Bolsa Família acima da inflação.

O aumento previsto de 4,6% no benefício social, acima da inflação oficial acumulada em 3,6% nos últimos 12 meses, teve de ser cancelado devido a motivos como, além da escassez de recursos, a resistência de uma ala do governo que considerou que a crise política “esconderia” o anúncio do aumento.

A área econômica, no entanto, dissuadiu o presidente a reajustar o benefício em meio às discussões de medidas para conter os gastos e aumentar as receitas, inclusive com a possibilidade de aumento de impostos para cumprir a meta de déficit, que chega a R$ 139 bilhões.

Vale lembrar que mais de meio milhão de famílias que haviam saído do Bolsa Família até 2011 reingressaram no programa apenas no ano passado.

Em 2016, foram 519.568 retornos. O aumento viria em hora sensível para Temer, com popularidade em 7% e envolto na pior crise do governo desde que assumiu o Palácio do Planalto.

O discurso da área social mais recorrente do peemedebista é que ele deu reajuste do Bolsa Família, o primeiro em dois anos.

Em junho, Temer deu reajuste médio de 12,5% ao programa. A ex-presidente Dilma, dias antes de ser afastada e um mês antes do reajuste de Michel Temer, anunciara um aumento médio de 9% para o programa, mas que não aconteceu.

PS da Conceição Lemes: Quando se trata do andar de cima, o governo do usurpador  Temer é sempre magnânimo. Mas, quando diz respeito ao andar debaixo, é de crueldade sem precedentes.

De cara, para satisfazer empresários, pato “skaf” da Fiesp, banqueiros, rentistas, ele quer a volta da escravidão e que os brasileiros nunca mais aposentem.

Na sequência, o extermínio progressivo dos mais carentes, fadando-os também à falta de instrução.

É o que nos faz pensar as suas mais recentes medidas obscenas.

Depois de querer tirar dinheiro da Educação para regularizar a emissão de passaportes, anuncia, agora, o cancelamento do reajuste do Bolsa Família, sob a alegação de falta de dinheiro.

“Mas, apenas em 2016, gastamos R$ 407 bilhões com juros estratosféricos”, denuncia Marcelo Zero, em mensagem via whatsapp a esta repórter.


“É 508 vezes mais do que seria gasto com aumento cancelado do Bolsa Família”, acrescenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.