domingo, 21 de maio de 2017

O CALIFADO DE CURITIBA, CAI JUNTO COM AÉCIO

Sanguessugado do   LUIZ MÜLLER


Moro investigado

Carlos Henrique Machado Freitas

 A questão de Aécio ser presidente do PSDB, faz da afirmativa de Dallagnol de não investigar tucanos por que não faziam parte do governo Lula e Dilma, algo extremamente grave.

Primeiro porque as inclinações e simpatias de muitos agentes da força tarefa, já tinham revelado uma tendencia apressada e adesista com os tucanos.

Segundo porque essa preferência política, foi vital para a República de Curitiba passar para a opinião pública, não só que o PT, era partido de corruptos, mas o PSDB a estaca do republicanismo ético.
Mas o que estamos assistindo agora,não é nada disso.

Se de um lado, por mais que Moro e cia, junto com a mídia, buscam alguma forma de provar crimes de Lula, Dilma e o PT, não conseguem. Já o PSDB por mais blindado que tenha sido pela mesma Lava Jato de Curitiba, foi detonado quando a operação fugiu ao controle de Moro, Dallagnol e cia.


Esta nova realidade, mostra plenamente quais eram os objetivos reais e quem representava a força tarefa da Lava Jato do califado de Curitiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.