terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

GilsonSampaio





As Confissões, filme de Roberto Andò, trás à tona ou à luz do sol, ainda que em cores em tom pastel, a fria desumanidade do imperialismo ocidental representadas pelo o G-8; poderia ser substituído pelo FMI, Davos, OCM, Clube de Bilderberg que não alteraria a essência da narrativa.

Na verdade parece mais o Bilderberg.

O contraponto fica por conta da presença de um padre(esqueçam religião), o foco é centrado em ética e moral, solidariedade e justiça.

Os diálogos sintéticos, os desdobramento ficam por conta do indivíduo, podem atrapalhar a compreensão de coxinhas alienados e não movidos a ódio. 

Nada surpreendente pra quem pensa fora da caixinha, mas didático para os eternos manipulados pela mídia.


Como se vê , não sou crítico de cinema, mas recomendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.