sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT...


Brevíssimo comparativo entre a extinta ditadura comunista-bolivariana do PT e a democracia plena atual.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT havia repressão de todas as manifestações, de forma tal que as pobres pessoas de bem eram obrigadas a se asilarem em suas varandas-gourmet para bater panelas anonimamente ou então a tirarem selfies com a PM para garantir minimamente o direito constitucional de conduzir manifestações nas ruas do país.

Hoje na democracia plena brasileira o direito à porrada dos agentes opressores está novamente garantido a todos os vagabundos travestidos de estudantes que importunarem a ordem constitucional com suas demandas comunistas.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT a população mais pobre estava acomodada e era escrava de seus empregos, de cotas e de bolsas sociais impostas pelo jugo autoritário dos vermelhos que ocupavam o poder.

Hoje na democracia plena brasileira as pessoas sem recursos passam a gozar da mais plena liberdade para fazerem o que quiserem, visto que seus empregos, suas cotas e suas bolsas sociais estão acabando.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT o ensino brasileiro regredia cotidianamente com a adoção de políticas baseadas em teses de subversivos analfabetos como Paulo Freire e em dogmas gayzistas como o malfadado kit gay.

Hoje na democracia plena brasileira a educação volta ao prumo graças às providenciais interferências de especialistas como Alexandre Frota e de religiosos acadêmicos como Silas Malafaia.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT o SUS caia aos pedaços e os brasileiros não tinham direito à saúde gratuita genuína.

Hoje na democracia plena brasileira o SUS está encolhendo e assim, tal qual nos EUA, a maior democracia do mundo, em breve todos os cidadãos brasileiros terão direito à saúde de qualidade - ainda que tenham que pagar por isso.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT os direitos trabalhistas estavam a afogar em dívidas e obrigações os pobres empresários do país, representantes da mais nobre e desprendida categoria de cidadãos cujas únicas preocupações são gerar empregos e fazer o país crescer.

Hoje na democracia plena brasileira os empresários estão cada vez mais livres do ranço estatista que onera a produção nacional e libertos das amarras dos encargos trabalhistas para poderem lucrar de forma digna e legítima como sempre mereceram.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT discutia-se medidas incabíveis para alavancar a economia nacional, como taxação de grandes fortunas e auditoria da dívida pública com injustiçados banqueiros.

Hoje na democracia plena brasileira todas as possíveis medidas subversivas que assustavam o mercado foram postas no ostracismo, de onde nunca deveriam ter saído; de acordo com os princípios morais e democráticos da austeridade financeira, caberá agora à população brasileira o amargo remédio de supressão de regalias como educação e saúde gratuitas, até que a economia volte aos eixos.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT a censura à liberdade da imprensa estava em pauta com a erroneamente denominada "democratização dos meios de comunicação".

Hoje na democracia plena brasileira os direitos dos bilionários empresários da grande imprensa estão garantidos com a renovação de suas concessões para que o povo brasileiro esteja sempre informado da maneira mais isenta possível.

Na extinta ditadura comunista-bolivariana do PT os presidentes podiam ser retirados do poder sem que tivessem cometido crime de responsabilidade.

Hoje na democracia plena brasileira os crimes de responsabilidade não podem mais autoritariamente "impichar" os mandatários do país.

Assim devemos todos orar por nosso salvador Michel Miguel e pelo alívio em poder dormir todas as noites com as certezas de que nunca mais seremos uma ditadura comunista e de que não nos transformaremos numa Cuba em um futuro bem próximo.

Ah, como é bom viver em uma democracia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.