segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

2016 - o ano que durará 20 anos.

feicibuqui Malu Aires

O mais irônico é que, os pobres que achavam que ficariam ricos com o golpe, já estão mais pobres.

Os pobres que odiavam a distribuição de renda aos mais pobres, hoje assistem calados a divisão das riquezas do Estado aos mais ricos.

"Tem que ensinar a pescar" - dizia quem não entendia que o mar estava para muito peixe.

Hoje, os pobres pescam 100 bi pras teles, outros bilhões pros bancos, outros bilhões pros sonegadores, outros bilhões pros corruptores e alguns trilhões pra franceses, noruegueses e americanos.

E eu sei que quem quis golpe sempre foi acostumado a dar golpe nos amigos, nos irmãos, nos sogros, nos próprios pais. Na cara-dura, apontava a culpa dos calotes contra sua própria família, como se dos desconhecidos miseráveis fosse.

Além dos golpistas profissionais que movimentam trilhões para fora do país, fiquemos atentos aos insignificantes golpistas entre nós que roubam comida da boca dos próprios filhos, abandonam os próprios pais no Natal e aplicam golpes na própria família. Como não vai sobrar migalha pra ninguém, eles tentarão roubar de quem estiver mais perto.


Mas a regra desse jogo é clara: quem quis golpe que se foda primeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.