quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Bob Fernandes/ Lula denunciado por corrupção. Delação de presidenciáveis do PSDB congelada.


Bob Fernandes

O ministério público federal denunciou Lula por "corrupção e lavagem de dinheiro".
.
Há pouco o procurador Dallagnol acusou Lula de ser "maestro do esquema criminoso na Lava Jato".
.
Na véspera, Léo Pinheiro, da OAS, preso por ordem de Moro, disse ao juiz querer "contar tudo" sobre todos.
.
Moro não pode tratar de quem tenha mandato, foro privilegiado.
.
Com racha entre procuradores, e procuradores e Curitiba, delação de Léo para além de Lula, só com aval do Procurador Janot.
.
A delação parou quando vazaram contra Toffoli, do Supremo. Daquilo se aproveitou Janot para suspender delação que Léo Pinheiro negociava.
.
Léo negociava delatar, além do PT, propinas para governos de Serra, Aécio e Alckmin.
.
Moro agora cutuca Janot enquanto os procuradores denunciam Lula como líder da "propinocracia".
.
Denunciar e buscar prender Lula ao mesmo tempo em que se congela delação contra presidenciáveis do PSDB provoca divisão entre procuradores.
.
Questão de imagem da Lava Jato. Não é coincidência a denúncia contra Lula se dar só depois de Eduardo Cunha cassado.
.
Para salvar não a si da prisão, mas a mulher, Claudia, Eduardo Cunha estuda delação. Que, se vier, não será de imediato.
.
Tempo, alcance e alvos dependem do que Cunha tenha a ganhar em troca.
.
Basta lembrar, além da Lei dos Portos e Santos, o que Janot já manifestou. Em documento para o ministro Teori Zavaski, Janot escreveu:
.
-Eduardo Cunha cobrou Léo Pinheiro por ter pago, de uma vez, para Michel Temer, a quantia de R$ 5 milhões...
.
Conversa esta guardada no celular de Léo Pinheiro. Temer, como os demais, alega ter sido "doação legal" da OAS.
.
Na audiência desta terça, 13, Léo Pinheiro disse ter dado R$ 3,8 milhões a políticos do PMDB, PT e PTB. Para abafar CPI da Petrobras. A de 2014.
.

Para enterrar a primeira CPI da Petrobras, em 2009, quem recebeu R$ 10 milhões foi Sérgio Guerra. Então senador, e presidente do PSDB, Sergio Guerra morreu em 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.