terça-feira, 7 de junho de 2016

Mister troglodita universal: O FEINHO É UM POÇO DE MALDADES

feicibuqui Francisco Costa



Aloysio Nunes, ou Aloysio Gianechini Nunes, como a Hermenegilda Dadivosa o chama, o feio entre feios, deve realizar esforços supremos para sacar tantas maldades da cartola.

Aliás, essa fama de mau, de cruel, de impiedoso, vem desde a ditadura militar, quando ele era o Mateus, um clandestino militante da luta armada, tendo assaltado um trem pagador, terminando por ser motorista e guarda costas de Carlos Marighela.

Cito isto porque esta parte da sua vida é tudo o que ele queria apagar.

Também cito para mostrar a hipocrisia da direita brasileira, que tendo esse sujeito como senador, ex candidato a vice-presidência da república, e hoje líder do governo fascisgolpista no Senado, trata a Dilma como guerrilheira e terrorista, para impressionar despolitizados e fanáticos religiosos.

De temperamento agressivo, temperamental e desrespeitoso com os seus pares, o moço é um radical defensor da internacionalização do PreSal, da entrega do nosso petróleo à Chevron, Shell, Exxon(Esso, no Brasil)... E não envida esforços, junto com Serra e outros delinqüentes, para consumar isso.

Durante o richaniano massacre de professores, lá na Curitiba’s Republic, Gian Nunes afirmou que a Polícia Militar estava cumprindo com méritos o seu dever.

Em 2010 teve as suas contas investigadas, por conta de doações escusas e caixa dois, foi citado na Lava Jato, está na lista de Furnas, e sua fazenda, em São Paulo, foi alvo de investigações porque um reservatório que deveria conter leite continha cocaína.

Como se vê, é um digno e coerente quadro do PSDB.

A mídia o blindou e está tudo no zero a zero.

Aliás, ele é a favor da oligopolização da mídia, acreditando que mentir, omitir, inventar, exagerar, superestimar, subestimar notícias e fatos faz parte da política e da ética jornalística.

Em 2015 o bonitão das hostes infernais, mister capetão, apresentou projeto de lei (PL 2 516) acabando com o Conselho Nacional de Imigração – CNIg , passando as suas atribuições à Polícia Federal.

Na prática isso é a criminalização do imigrante, do estrangeiro que chega aqui, sem fazer distinção entre um estudante ou cientista que chegue para estudar ou trabalhar, nos ajudando no nosso desenvolvimento, um refugiado sírio ou haitiano, fugindo da fome, das doenças, da miséria, ou um narcotraficante, trazendo mercadoria para abastecer helicópteros e reservatórios de leite.

Agora o fauno da maldade resolveu ir à forra com os nordestinos, por serem majoritariamente lulo-petistas: ele vai ressuscitar um projeto de lei, de autoria dele mesmo, tirando do Banco do nordeste – BN, a exclusividade da aplicação do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste – FNE, transferindo para os bancos particulares essa função.

Vejamos: o BN, Banco do Nordeste, é uma espécie de BNDES nordestino, emprestando a taxas subsidiadas, bem abaixo das taxas praticadas no mercado financeiro, por prazos longos, generosos, e mais generosos prazos de carência.

Oitenta por cento dos financiamentos feitos ao comércio, à indústria e à agropecuária nordestinos têm sua origem nesse fundo.

Resultado: enquanto nos últimos vinte anos o tucano estado de São Paulo viu a sua participação no PIB brasileiro cair de 70% para pouco mais de 30%, a participação do nordeste na composição do PIB brasileiro não só cresceu muito como decrescerá em taxas menores que as do país, segurando a onda.

A safra de grãos nordestina, este ano, será maior que a do sudeste, e com um detalhe: ainda não foi concluída a transposição do Rio São Francisco e a maioria dos produtores ainda não concluíram as obras de infra-estrutura de irrigação em suas propriedades.

Até agora o dinheiro da produção nordestina ficou lá, fomentando o crescimento econômico da região e melhorando os índices de desenvolvimento humano – IDH.

Pois o satânico Dr. Lôysio quer voltar ao passado, com o nordeste sustentando os sistemas financeiros paulista (Itaú-Bradesco) e multinacional (HSBC-Santander), com os empresários de lá tomando empréstimos a taxas de mercado, escorchantes, por curto prazo e sem prazos de carência, transferindo para o sul os seus lucros.

Companheiro de Temer, já que o seu líder no senado, me perguntei porque o bonitinho da vovó é tão mau, e encontrei a resposta: ódio a tudo o que não cheire a riqueza, a burguesia, a Fiesp.

Ódio a tudo o que cheira a povo, pobreza, necessidade de crescer.

O castigo? Se ele e Temer ficarem de braços dados na porta do cemitério, a noite, até o diabo corre.

Vão se feios assim na pqp! De cara e de caráter.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.