sábado, 21 de maio de 2016

Pelo fim da tecnocracia teocrática de exceção

Sanguessugado do Ulysses Ferraz

null
Morro do Turano - Foto Isabela Kassow

Temer em sete dias praticamente destruiu o Brasil.

E pelo visto só vai descansar quando o houver destruído completamente. Falta pouco.

 Em sete dias o país se transformou em uma tecnocracia teocrática de exceção. Ou em teocracia tecnocrática de exceção. A ordem dos fatores não altera o resultado: o assassinato da democracia e o surgimento de um Estado sem direitos.

Um Estado de exceção.

O Deus mercado e o Deus da intolerância se uniram em favor da interrupção do país.

Um país cuja construção é sempre interrompida pelas forças conservadores de sempre.

Em pouco tempo a violência tecnocrática já mostrou toda a sua fúria contra as políticas de inclusão social e distribuição de renda.

 E o pior ainda está por vir.

Ficaremos assistindo a tudo passivamente e letárgicos?

O Brasil está sendo suicidado por um quase morto.

E por toda essa gente que odeia a vida.

 Deixemos a morbidez para o vampiro e seus mortos vivos de plantão.

A vida impõe a luta pela vida.

Vamos todos pra luta! Todo dia. Toda hora. Na cidade. No campo. Na casa. Na rua. Em qualquer lugar. Sem data para acabar. Enquanto a farsa de Temer não cair.


Lutar sem parar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.