segunda-feira, 4 de abril de 2016

As palestras de Lula e a lógica de Moro


feicibuqui da Malu Aires 

Se Moro fosse mais inteligente, entenderia que FHC faz anti-consultoria. Se fosse mais inteligente ainda, entenderia que essa anti-consultoria é paga pelo Governo de São Paulo que deposita milhões na conta de Dória Jr. com a rubrica "publicidade".

Na lógica de Sérgio Moro, é bastante suspeito Lula dar palestras. Imaginem, o primeiro ex-operário presidente do Brasil, acabar com a fome em seu país e dar palestras no mundo sobre superação e distribuição de renda. Isso é muito suspeito.

Dirceu prestar consultorias, na cabeça do Moro, também é muito suspeito. Imagina, um profundo conhecedor das especificidades econômicas, históricas, políticas e sociais da América Latina, prestando seu conhecimento a serviço de empresas brasileiras com interesse em contratos públicos, nestes países. Aliás, o que é essa história de consultoria, onde a pessoa ganha dinheiro com o intelecto?

Moro não consegue entender como inteligência e conhecimento poderiam dar dinheiro. E, enquanto ele não entende como funcionam empresas e mercados, Dirceu está lá, preso, há quase um ano, esperando Moro achar alguma prova contra ele.

Em contrapartida, a profunda ingenuidade do juiz o faz aceitar, mês sim, mês não, convites para palestras pelo LIDE - grupo empresarial de João Dória Jr. que, entre outros serviços, organiza os regabofe da Tucanolândia nos EUA, para FHC detonar o Brasil pros empresários norte-americanos.

Se Moro fosse mais inteligente, entenderia que FHC faz anti-consultoria. Se fosse mais inteligente ainda, entenderia que essa anti-consultoria é paga pelo Governo de São Paulo que deposita milhões na conta de Dória Jr. com a rubrica "publicidade".

Se Moro fosse ainda mais inteligente, ligaria os pontos e descobriria que suas palestras no LIDE são pagas pelos cofres paulistas e que sua ilustre e famosa presença constante, é palanque pra João Dória Jr., como candidato de Geraldo Alckmin para a prefeitura de São Paulo. Logo, o dinheiro que Moro recebe é caixa 2 de campanha tucana, pra prefeitura de São Paulo. Transparecendo falsa legalidade, Moro é financiado, descaradamente, pelo tucanato paulista. Mas sua inteligência é limitada pra entender essa trama.

Infelizmente, falta muita inteligência pro juiz que ganha quase R$80 mil por mês só de salário (acima do teto constitucional). Agora explica: como se ganha tanto dinheiro, sem inteligência?

O juiz, especialista em lavagem de dinheiro, não sabe nem que o rapaz sorridente à sua esquerda, é o ladrão de merenda mais famoso de São Paulo.


Será que ele desconfia que, segundo sua lógica, suas palestras pra Tucanolândia paulista poderiam ser interpretadas como consultoria para lavagem de dinheiro de corrupção na merenda?

Palestras sobre "lavagem de dinheiro" são sempre encomendadas pelos especialistas no ramo. A E-VOLUSOFT, do grupo Mossack Fonseca, também dá palestras sobre o tema para empresários no mundo todo. Palestras que ajudaram Joaquim Barbosa a comprar um apartamento em Miami, bem abaixo do preço e isento de impostos. Ajudou a Rede Globo a esconder patrimônio (helicóptero e até uma mansão numa ilha de reserva ambiental). Orientou até Eduardo Cunha a esconder seu dinheirinho de corrupção no exterior.
Veja como todo golpista é especialista em "lavagem de dinheiro".


Pra gente ver, né... esse dom, não é pra qualquer um... Dirceu, Lula, ou Dilma, não estão na lista de clientes da Mossack Fonseca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.