quinta-feira, 3 de março de 2016

Santayana em ira justificada: ENQUANTO OTÁRIOS TORCEM POR ELA, MALANDROS DEITAM E ROLAM COM A CRISE.

Sanguessugado do Mauro Santayana


Mauro Santayana



 


Em “notinhas”, jogadas aqui e ali na imprensa, tem gente no “mercado” que atribui a queda do dólar ao menor patamar deste início de ano, não a situações concretas, como o superávit de mais de 3 bilhões de dólares alcançado pelo país em fevereiro, mas a declarações de delatores “premiados”, que estariam “facilitando” as chances de impeachment do atual governo.  
  
Trata-se apenas de conversa fiada e de mais um aspecto de um clima permanente, rasteiro, de especulação safada e de reles boataria, que une otários que falam mal do país a bem-sucedidos malandros que os usam todos os dias e se aproveitam deles.


Enquanto a maior parte da economia real, como o comércio, a construção civil e a indústria, sofre com a campanha de “crise” e pela crise, de “quanto pior, melhor”, promovida em parte por milhares de imbecis que também são afetados, mas torcem abertamente contra o país nos bares e redes sociais, muitos espertos estão fazendo  verdadeiras fortunas, ajudando a montar e disseminar boatos e mentiras para aproveitar-se do vaivém da bolsa e dos juros e do sobe e desce das principais divisas.

Um comentário:

  1. Faz o seguinte: dê nome aos bois. Esse negócio de sujeito oculto nas frase já tá mais do que manjado.
    Ah sim, vá dizer isso para o pessoal que está perdendo o emprego por causa da recessão somada a inflação. Só um governo muito "bom" consegue juntar essa duas coisas.

    ResponderExcluir

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.