sexta-feira, 30 de outubro de 2015

'A ÚNICA MANEIRA DE LEVAR OS POLÍTICOS A AGIREM COMO TÊM DE AGIR É FAZER COM QUE TENHAM MEDO DO POVO'

Sanguessugado do Mello


A frase é de Maquiavel, citada pelo historiador argentino Felipe Pigna, numa entrevista ao El País.

Felipe Pigna (Mercedes, Buenos Aires, 1959) é o historiador mais conhecido da Argentina, com quase 600.000 seguidores no Facebook, graças à sua capacidade de explicar a história de maneira simples e atraente na televisão, com programas que obtém um sucesso gigantesco, como “Algo habrán hecho” [Alguma coisa eles fizeram].

Num dois trechos da entrevista, Pigna critica e ironiza a soberba europeia e cita nossa experiência de latino-americanos diante das dificuldades como um fator positivo para enfrentar a crise atual. Diferentemente dos europeus:

Acredito que quem está em decadência é a Europa, não a América Latina. A Europa se acha o umbigo do mundo. Não queremos ensinar nada a ninguém, mas a Europa teria muito a aprender conosco, se quisesse. Já passamos por situações que eles estão passando apenas agora. Ficaríamos muito felizes se pudéssemos lhe advertir, humildemente, a que tenham cuidado com os bancos, que não confiem no Fundo Monetário Internacional, pois não existe nenhuma receita dele que não acabe em desastre. Infelizmente, a Europa avança, quase cegamente, no sentido de aceitar esse modelo, de dizer para a Grécia que ela tem de fazer isso. E já sabemos como a coisa acaba.

Mais adiante, perguntado se a Argentina poderia adotar um pacote semelhante ao aplicado por Levy, ele diz que não, e aí entra a frase de Maquiavel do título:

Acredito que não. Seria muito difícil, porque as pessoas não aceitariam isso. Veja como o próprio candidato da direita se preocupa em dizer que não irá tocar nos programas. Isso é uma vitória da população, uma conquista dos argentinos. Como dizia Maquiavel, a única maneira de levar os políticos a agirem como têm de agir é fazer com que tenham medo do povo. Não há segredo. Eu, que leio de tudo sobre a história mundial, afirmo que é sempre assim. E me parece muito interessante que os candidatos de todos os matizes políticos tenham medo do povo.


Leia a íntegra da entrevista aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.