quinta-feira, 21 de maio de 2015

Crimes de mercado: a banca paga a multa e ninguém vai preso

Via Esquerda.net

A justiça norte-americana aplicou mais uma série de multas milionárias aos grandes bancos de investimento que formaram um cartel para manipular mercados entre 2007 e 2013. Graças à negociação de acordos com a justiça, os banqueiros envolvidos estão livres da cadeia.

 

Em mais um caso provado de manipulação dos mercados financeiros, bancos e entidades judiciais negoceiam somas milionárias.

Desta vez foi o Departamento de Justiça e a Reserva Federal dos Estados Unidos a aplicarem multas pesadas, no valor de 2600 milhões de dólares (2283 milhões de euros ao câmbio atual) ao Citigroup, JP Morgan, Barclays e Royal Bank of Scotland, por terem manipulado anos a fio os mercados cambiais. A procuradora-geral Loretta Lynch diz ter ficado provado que funcionários destes bancos criaram um grupo a que chamavam “o cartel” para manipular o mercado de câmbios entre 2007 e o fim de 2013.

As multas aplicadas quer na Europa quer nos EUA já somam 5200 milhões de euros e resultam de acordos entre a acusação e os bancos, que garantem imunidade aos responsáveis pela dua gestão.

Desta vez, o banco suíço UBS beneficiou de imunidade por ter sido o primeiro a admitir o esquema criminoso num mercado que movimenta 4.8 biliões de euros por dia, mas foi forçado a admitir ter manipulado as taxas Libor, o que lhe vai valer uma multa de mais de 300 milhões.

As multas aplicadas quer na Europa quer nos EUA já somam 5200 milhões de euros e resultam de acordos entre a acusação e os bancos, que garantem imunidade aos responsáveis pela dua gestão.

Os escândalos de manipulação de taxas nos mercados antes e depois da crise financeira envolvem alguns dos gigantes da banca de investimento. Só o JP Morgan já pagou em multas cerca de 36 mil milhões de euros desde 2009. “Em que outro setor é que se podia tolerar a frequência e a gravidade deste comportamento pernicioso?”, perguntam os ativistas da Taxa Robin Hood, citados pelo Guardian.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.