quinta-feira, 30 de abril de 2015

Realmente, tá foda meu amigo!

GilsonSampaio

Na troca de email com um velho amigo recebo esse desabafo cansado. Troquei os nomes para preservar as personagens.

Carantóin,
Na atual conjuntura acho que tenho que me refazer ideologicamente, não estou ameaçando endireitar. Isso, nunca.
Tudo está insuportável.
Tô numa sinuca de bico: ou me refaço ideologicamente ou me alieno. Como o meu tempo não já não é lá essas coisas, a preferência seria pela alienação.
Tá foda, meu amigo.
Abraço
Bastião

Bastião,

Há muito que estou mais ou menos alienado. Não dá mais, como você disse, nosso tempo já não é mais lá essas coisas.

Atualmente, leio o que interessa, mas dificilmente compartilho minhas opiniões. Não raro, alguém chega e diz: Li na Veja, escutei o Sardenberg, o Demétrio Magnoli, Míriam Leitão e por aí vai e, depois, chega àquelas conclusões que você já sabe. Adianta argumentar?

Família da Magathachter, que você conheceu, adora me provocar, ou adorava. Se argumento contra, eles dizem que sou Petista,...justo quem? Ainda estou com ela, mas não frequento mais a casa de parentes e amigos. Se tem qualquer evento, não vou, e pronto...Normalmente são uns cinco ou seis contra um. As tais cinco ou seis foram na passeata Fora Dilma. O que que dá para fazer? As imbecis discordam, até mesmo, de dados fornecidos pelo IBGE e FGV, como o valor do PIB, só porque alguém disse na TV que é diferente do que eu informei.

Outro dia, uma dentista babaca, amiga da família, argumentou comigo sobre o balanço da Petrobrás. Disse a ela que o Resultado Operacional era muito bom e que o resultado negativo advinha dos acertos efetuados por conta de incompetência e da Lava Jato. Mas, insisti, o balanço demonstrava, cabalmente, que a Petrobrás continuava uma grande empresa e não teria nenhum problema em continuar sendo uma grande empresa, com um baita corpo técnico reconhecido no mundo e que não tem nada a ver com os desmandos da Lava Jato e, portanto, deveria ser preservada. Ainda, que quem mais atrapalhava eram, exatamente, os que, em nenhum momento fizeram qualquer alusão ao bom desempenho do resultado operacional, preferindo pregar um terrorismo que só beneficiava especuladores. Endividou-se mais que o devido, está certo, vai pagar juros mais altos, também está certo, vai ficar menor vendendo ativos, também estão certos, mas discutir que o Resultado Operacional não foi bom, é, ou má fé, ou não entendem porcaria de contabilidade. E a babaca ainda disse que a minha leitura do Balanço era petista e muito diferente do Sardenberg, por exemplo. A babaca é babaca, age de má fé e não entende nada de contabilidade. E foi na tal passeata.

Não adianta explicar coisas do tipo: se diminui a taxa de desemprego no mês, a mídia vai comparar com o mês do ano passado. Se também diminuiu em relação ao mês do ano passado, vão comparar com o mês do ano retrasado, e assim por diante, até, finalmente, arrumar um resultado negativo. Se não acharem o resultado negativo, na manchete vão argumentar que a "tendência" para os próximos meses é de aumento do desemprego.

Também ninguém entende a coisa mais óbvia do mundo, qual seja, os juros pagos a bancos são a principal causa do deficit público e não servem para, em absoluto, diminuir a inflação. Mas se a Míriam Leitão diz que sim, quem sou eu para discordar.

Um dia eu perguntei para um bando de gente, quais as razões do José Dirceu estar preso e o Maluf solto, apenas para argumentar que, no Brasil, a tal Justiça tem dois pesos e duas medidas. Não fui defender o Zé Dirceu, ressalto. Teve gente que disse que o Maluf roubava, mais fazia, outros, que a prisão do Zé Dirceu inexiste com as tais prisões domiciliares, outros, que o Lula e todo o PT deveriam ir para a cadeia, mas ninguém, ninguém mesmo, sabia o mínimo sobre escândalos em compras dos trens do Metrô de São Paulo, muito menos da Operação Zelote, muito menos ainda, das tais contas na Suíça ou HSBC. Classe média adora um rico, se espelha neles e, se tiverem oportunidades, fazem as mesmas merdas. Ultimamente ando duvidando que são desinformados. Acredito mais que seja um problema de caráter. É mais fácil ficar batendo em pobres adolescentes assaltantes do que em golpistas milionários que frequentam Paris.

Essa coisa que brasileiro bonzinho é pura falácia. Foi-se o tempo. O mau caratismo está espalhado por toda a população. Não tem jeito, parece que não muda nunca... 

Dá para ficar aqui contando um monte de histórias escabrosas sobre o papel da mídia e da elite branca nesse país e, infelizmente, chegar a conclusão que vc está chegando, qual seja, infelizmente, não tem jeito...

A tal classe média, que forma opiniões e decide eleições, está, agora, até achando que a Marta Suplício fez um bom governo aqui na Prefeitura de São Paulo, depois de execrá-la durante anos. Ainda, acham que ela é vítima. Dá para aguentar? A análise dos "analistas" diz que o confronto vai ser entre o Haddad, a Marta e o Russomano, cada um vendendo o seu cacique eleitoral a peso de ouro. Deve ser verdade e vou ter que anular, novamente, meu voto no segundo turno, como venho fazendo há anos. Eu escuto essas coisas todo dia; aqui na empresa aparecem fornecedores e clientes, gente bem formada e, antigamente, meu filho me convidava para um café ou almoço com essa raça. Pedi a ele que não me chame mais. Ou alguém quer discutir a escalação do Curintias no próximo clássico, ou alguém quer falar da Lava Jato baseado na leitura semanal da Veja.

Se tá certo Bastião. Não dá mais para investir 30 anos de nossas vidas tentando mudar alguma coisa e, no final, aguentar o Eduardo Cunha e o Renan sendo tratados pela mídia e classe média como heróis nacionais combatendo os corruptos petistas. Vamos morrer antes.

A propósito, nossos ídolos estão todos morrendo, já o Sarney, foi na festa de aniversário da Marta Suplício, e muito vivo. Também ninguém sabe que em São Paulo não tem uma única viela com o nome do Getúlio Vargas. Eles dizem que a CLT é uma merda e acreditam que a "Revolução" de 32 foi um ato heroico dos paulistas em defesa da Constituição.

Realmente, tá foda meu amigo! Mas continua, e sempre, o convite. Se quiser dar uma alienada e vir morar por aqui ganhando um salariozinho e morando no meu apartamento, estarei sempre a disposição. Mas não discuta nos elevadores, tampouco na padaria da esquina. O bairro é dominado pela elite branca e ninguém vai entender nada se você explicar que tem um blog independente.

Telefono

Carantóin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.