segunda-feira, 30 de março de 2015

Quem falou que o crime não compensa?

Sanguessugado do Bourdoukan

Georges Bourdoukan


Tanque dos Estados Unidos protege...


Rubro de vergonha, o sol se oculta no Ocidente. Ele, que já foi reverenciado como o maior dos deuses, sofre com a ignomínia de ver sua Mesopotâmia invadida, ocupada e estuprada. Seus raios, outrora radiantes, escondem-se para não assistir a brutalidade da soldadesca a soldo dos Estados Unidos.

Quem falou que o crime não compensa?

Pobre Caldeia, pobre Nabucodonosor.

Ao invés dos Jardins Suspensos, uma das sete maravilhas do mundo, prisioneiros pendurados pelas mãos a lembrar a crucificação, ou arrastados como animais num matadouro, a lembrar o aparheid na África do Sul.

Quem falou que o crime não compensa?

Pobre Babilônia, pobre Hamurabi.

...os saqueadores durante a pilhagem do Museu de Bagdád

Bibliotecas destruídas, museus saqueados, escolas fechadas, a lembrar que a invasão não se satisfaz apenas em exaurir a riqueza do país. É preciso também apagar sua história e sua cultura.

Quem falou que o crime não compensa?

Pobre Suméria, pobre Gilgamesh.

Eis que a tão louvada e celebrada democracia ocidental mostra sua verdadeira face diante da diversidade e do diferente, horror a uma, pavor a outra, mesquitas servindo de alvo.

Quem falou que o crime não compensa?

Pobre Ur, pobre Abraão.

Pobre Iraque.

Pobres de nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.