sábado, 21 de fevereiro de 2015

Israel fala em paz

Sanguessugado do Bourdoukan

Georges Bourdoukan

Israel fala em paz, mas até agora não permite o ir-e-vir na Cisjordânia.

A comportada Cisjordânia, onde estão espalhados 600 postos de controle israelense.

A comportada Cisjordânia que foi invadida por mais de 500 mil colonos que praticam o folguedo de roubar as terras e matar palestinos.

Israel fala em paz, mas atacou os hospitais de Gaza, destruiu as escolas, cortou a água, não permite a entrada de medicamentos.

Nem de material escolar, destrói casas, fabricas e o sistema de esgoto.

E continua destruindo as oliveiras.

Israel fala em paz, mas não abre mão em assassinar velhos, mulheres e crianças.

E agora nem os bebês escapam.

Israel quer a paz.

Trombeteia a mídia, reciclando propaganda rançosa do sionismo.

Poderia enumerar centenas de barbaridades, mas não quero cansar você, leitor.

E que fique claro que para os dirigentes de Israel e seus cabresteiros estadunidenses não existem valores humanos, apenas monetários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.