sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Paris, perguntas singelas

Via Brasil de Fato

Por que, quando comprovado não haver mais reféns, não houve a prioridade para que os chamados islamitas fossem capturados vivos? Apresentariam uma estória muito desconexa e incongruente com os objetivos da chamada “Guerra ao Terror”?

Beto Almeida

Por que, depois do esforço do Estado imperialista francês para a criação de uma catarse mundial “contra o terrorismo”, já não é mais exibido pela mídia o vídeo em que o homem apresentado como islamista fanático corre pela rua, atira a queima-roupa num policial caído, já ferido, com um fuzil AK7, sem que a cabeça do supostamente atingido se espatifasse em mil pedaços, sem que jorrasse uma só gota de sangue? Qualquer internauta pode pesquisar como fica a cabeça de alguém atingido por um AK7...

Por que uma mobilização de 88 mil soldados para caçar – por 3 dias, a 3 supostos fanáticos – não impediu que uma mulher apresentada pela mídia do grande capital, inclusive a TV Globo, como ligada a eles, escapasse do cerco e surgisse na fronteira da Síria? Por que, quando comprovado não haver mais reféns, não houve a prioridade para que os chamados islamitas fossem capturados vivos? Apresentariam uma estória muito desconexa e incongruente com os objetivos da chamada “Guerra ao Terror”?

Por que os países imperialistas (EUA, França e Inglaterra) organizadores da “Guerra ao Terror” são os mesmos que compram petróleo das refiarias controladas pelo Estado Islâmico no Iraque e Síria? Por que o atentado ocorre logo após a França ter reconhecido o Estado Palestino e logo após queixa de Hollande de que sanções à Rússia prejudicam países europeus? E também quando Putin propõe aliança entre União Européia e União Euroasiática? Alguém se lembra que o jornal Charlie Hedbo apoiou a ocupação militar da França e Otan contra Líbia, fazendo chacota da execução de Kadafi país que registrava mais alto padrão social da África? Alguém se lembra que em 11 de setembro de 2001 o sistema de defesa do tráfego aéreo de Nova Iorque foi desligado às 6 horas da manhã?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.