quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Captadores de alunos: Enterrando Florestan e Paulo Freire, de novo

Sanguessuado do Viomundo

“O que o Alckmin está fazendo na USP é para sucatear e privatizar de vez e impedir o surgimento de novos Florestan Fernandes e Paulo Freires.”

 

Captura de Tela 2014-12-21 às 13.51.22

por T. via Facebook

Excelente matéria com esse sociólogo Wilson de Almeida.

Mas o problema reside na Lei de Diretrizes de Base do Darci Ribeiro/FHC, influenciada pelas finanças internacionais.

O critério de 30% de Mestres E Doutores gerou o expediente desses grupos financeiros de comprar todas as universidades particulares e despedir todos os docentes (transformando-os em diaristas, “prestadores de serviço”, com empresa própria).

Em lugar deles contrata-se graduados orientados por apostilas.

Mestres e doutores são apenas contratados para produzir essas apostilas e assinar papéis quando avaliados pelo MEC (nos períodos de avaliação e fiscalização).

Docentes são reduzidos a captadores de alunos (como vendedores em escolas) para encher salas de aulas das faculdades, sob metas agressivas.

Não existe humilhação maior.

O trabalho do professor-pesquisador revolucionário (como Florestan Fernandes) está praticamente extinto.

O que o Alckmin está fazendo na USP é para sucatear e privatizar de vez e impedir o surgimento de novos Florestan Fernandes e Paulo Freires.

E o ensino virtual veio para enterrar de vez a Pedagogia do Oprimido/Educação como Prática da Liberdade de Paulo Freire.

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.