terça-feira, 21 de outubro de 2014

Essa imprensa que temos não vale o cocô da mosca do cocô do cavalo do bandido.

GilsonSampaio

Essa imprensa que temos não vale o cocô da mosca do cocô do cavalo do bandido.
Num perímetro de , digamos, 50km um helicóptero é apreendido com 450kg de cocaína e o processo foi anulado; tem dois aeroportos particulares construídos com dinheiro público; um incêndio destrói a papelada da prefeitura e; foi estourado um laboratório de refino de cocaína do qual não se tem notícia.
Isto tudo é ou não é uma matéria quente para ser investigada?

Claro que se os envolvidos não fossem tucanos, a essa altura já teríamos visto Álvaro Botóx pedindo CPI em cadeia nacional, Bonner e Poeta fazendo caras e bocas, o histriônico Jabor – o bosteiro do castelo – babando ódio,  Waack e Bóris convocando a IV Frota, o FBI e o DEA. Não esquecendo, é claro, a baixaria de Marcelo Rezende e Datena.

Essa é a “liberdade de imprensa” que a mídia corrupta e descompromissada com o povo defende.

Não vale o cocô da mosca do cocô do cavalo do bandido

 

images

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.