segunda-feira, 29 de abril de 2013

Terrorismo americano: Há coisas que não mudam

Sanguessugado do Informação Incorrecta

Há coisas que não mudam

Dallas, EUA, 1963

- Chefe, temos que tramar um gajo com o homicídio do Presidente.
- E quem é este?
- Um tal Oswald.
- E como é que teria morto o Presidente?
- Com uma carabina.
- Então, Smith, não há crise: ponham o recibo de compra da carabina na secretária dele.
- Genial, Chefe, genial!
- Pois, é por isso que sou chefe...
E foi assim que a policia encontrou na secretária de Oswald o recibo da carabina Mannlicher-Carcano adquirida três meses antes via correio.
- Chefe, pensava...sabe, este é um caso duma certa importância...o recibo não será pouco?
- Achas? Então tira uma foto de Oswald com a carabina.
- Ó Chefe, Oswald está morto, lembra-se? Enviámos o Ruby...
- Eu sei que está morto. Smith, nunca ouviste falar de fotomontagem?
Nasceu assim a fotografia de Oswald com a carabina na mão e a sombra do nariz diferente das sombras do ambiente.

Duas provas: agora sim que o caso podia considerar-se fechado. 

Oklahoma City, EUA, 1995

- Chefe, temos que tramar um gajo por causa do Murrah Building.
- E quem é este?
- Um tal Timothy McVeigh.
- Não há crise, Smith, não há crise: ponham o recibo de compra da carabina na secretária dele.
- Ó Chefe, foi uma bomba, não uma carabina...
- Uma bomba? E como é que conseguiu pôr uma bomba no Murrah Building?
- Com um furgão cheio de estrume.
- Então encontrem um pedaço do furgão e liguem-no ao gajo.
- Fantástico, Chefe, fantástico!
- Óbvio, sou o chefe...
E foi assim que a quatro prédios de distância foi encontrado um pedaço do furgão, com tanto de número de série: com isso foi possível descobrir que o meio tinha sido alugado por McVeigh, três dias antes do atentado.
- Chefe, pensava...sabe, aquela do furgão foi uma boa ideia mas...não será pouco?
- Achas? Ponham um recibo na secretária dele.
E foi assim que a policia encontrou na secretária de McVeigh o recibo do estrume adquirido três meses antes.

Duas provas: agora sim que o caso podia considerar-se fechado.

New York, EUA, 2001

- Chefe, temos que tramar uns quantos islâmicos por causa das Torres Gémeas.
- E quem são estes? Bah, deixa, afinal são islâmicos...ponham o recibo de compra do estrume nas secretárias deles.
- Ó Chefe, foram dois aviões desta vez...
- Dois aviões cheios de estrume? Ó Smith, mas quem é que voa em dois aviões cheios de estrume?
- Chefe, pode esquecer o estrume?
- Posso, claro que posso, sou o chefe. Então ponham os documentos dos islâmicos nos destroços das Torres Gémeas.
- Excelente, Chefe, Excelente!
- Normal: sou o chefe.
E foi assim que o passaporte dum dos terroristas islâmicos foi encontrado a três prédios de distância das Torres Gémeas, com fotografia e nome perfeitamente legível.
- Chefe, pensava...sabe, aquela dos documentos foi uma boa ideia mas...não será pouco?
- Outra vez? Ó Smith, inventem algo, sei lá, peguem numa mala, juntem algumas coisas, algo do género...
E foi assim que em Boston foi encontrada uma mala cheia de testamentos, Corãos e, obviamente, o manual para pilotar um Boeing 767.

Duas provas: agora sim que o caso podia considerar-se fechado.

New York, EUA, 2013

- Chefe, lembra-se daquela coisa dos aviões, dos islâmicos, das Torres Gémeas?
- Eh? Ah, sim, vagamente...
- Sabe, Chefe, há alguém que fala de drones, diz que foi isso que atingiu as Torres e não dois Boeing. Temos que fazer mudar de ideia, não acha?
-  Pois, eu bem tinha dito para pôr o recibo do estrume nas secretárias...então façam isso: ponham um pedaço de avião algures, tá bom?
- Maravilhoso, Chefe, simplesmente maravilhoso! Um pedaço...ehi, Chefe: um avião é grande, um pedaço de avião é grande também. Passaram 12 anos, não podemos pôr um trem de aterragem por cima duma árvore...
- Porque não? Depois explicas que foram os pássaros a esconde-lo no ninho.
- Mas pesa centenas de quilos, ninguém vai acreditar!
- Achas? Experimenta pôr o recibo do trem na secretária dos pássaros, vais ver se não acreditam.
- ...
- Ok, ok, então mudamos: olha, Smith, não temos aí perto uma mesquita? São 5 anos que estamos a vigia-la, dia e noite. Passa no Departamento dos Recursos Avançados, requisita uma corda, vai até a mesquita, diz à policia para deixar-te passar e põe o trem de aterragem num lugar onde não dê nas vistas.
- Chefe, este é o melhor plano alguma vez imaginado!
- Sou ou não sou o Chefe?
E foi assim que na traseira duma mesquita foi encontrado o trem de aterragem dum dos aviões que embateram nas Torres Gémeas, com tanto de número de série.

- Feito, Chefe, engoliram esta também.
- Muito bem. Ah, Smith, ligaram aqueles dos Recursos Avançados: querem a corda de volta.
- A cord...!?!?!

Ipse dixit.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.