segunda-feira, 29 de abril de 2013

As crianças podem combater o mosquito da dengue

GilsonSampaio

Que efeito teria a mosquitérica de combate à dengue depois que as crianças aprendessem a fazer a armadilha? (veja vídeo abaixo)

Porquê as autoridades da saúde não se pronunciam a respeito?

Porquê os prefeitos não a adotam?

Talvez o caminho contra essa insanidade sejam as escolas.

image

Dengue e estupidez

(26/01/2011)

GilsonSampaio

Ao fazer a armadilha observe rigorosamente as instruções do professor Maulori Cabral,  caso contrário você estará fazendo um criatório do mosquito.

ATENÇÃO: não é qualquer paninho ou filó, tem de ser micro-tule.

Vamos a um dado e um pequeno e simplório exercício.

Cada fêmea do mosquito transmissor (Aedes aegypti) põe 100 ovos em três dias, o que equivale a 1000 ovos/mês.

Apenas como exercício, admitamos que 100 mosquitéricas capturem, cada uma, apenas 20 ovos durante os três dias. Continha fácil, 100 mosquitéricas vezes 20 ovos equivalem a 2.000 mosquitos fora de circulação. 1000 mosquitéricas eliminariam quantos? Quantas gerações de mosquitos transmissores seriam eliminadas?

Cabe agora um pedido a algum iluminado cientista que me esclareça em quê o desempenho da armadilha interfere na metodologia do combate à dengue?

Como verão no vídeo, o custo da mosquitérica é praticamente zero e deveria ser adotado, junto com outras metodologias, pelas prefeituras.

Talvez o problema seja a relação custo-benefício.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.