sábado, 17 de novembro de 2012

A GUERRA DE ISRAEL CONTRA GAZA, O VERDADEIRO TERRORISMO! + declaração do Mercosul

Sanguessugado do SANAÚD-VOLTAREMOS

Declaração da Federação Palestina sobre a guerra de Israel contra a Faixa de Gaza

A FEPAL – Federação Árabe Palestina do Brasil, legítima representante da comunidade palestina no Brasil, frente a guerra que Israel impõe à Faixa de Gaza, declara:

1. Condenamos os bombardeios indiscriminados por parte de Israel sobre Gaza, que mais uma vez, estão provocando a morte de civis, homens, mulheres e crianças e a destruição da infraestrutura social de primeira necessidade, fazendo ainda mais insuportável a difícil situação dos palestinos de Gaza, que há mais de cinco anos sofrem um cerco militar, econômico e social por mar, terra e ar.

2. Denunciamos a utilização da guerra, da morte de civis inocentes, como instrumento de campanha eleitoral por parte do Primeiro Ministro israelense.

3. Denunciamos essa guerra como mais um intento de Israel de castigar os palestinos por insistirem na busca do reconhecimento do seu Estado independente na ONU e , assim, tentar eliminar qualquer tentativa de paz com a OLP- Organização para a Libertação da Palestina, único e legítimo representante do povo palestino.

4. Rechaçamos toda e qualquer execução extrajudicial conduzida por Israel contra opositores de sua politica de ocupação e segregação do povo palestino.

5. Fazemos um chamado ao governo brasileiro para que envide todos os esforços nos fóruns internacionais por um cessar fogo imediato e a desmilitarização do conflito, para que o diálogo e as negociações de paz possam ter lugar, tendo como base o Direito Internacional, a Declaração Universal dos Direitos humanos, a Convenção de Genebra e todas as resoluções da ONU sobre a Questão Palestina.

6. Conclamamos a sociedade civil organizada do Brasil e de todas as partes do mundo, a envidarem todos os esforços para que o Fórum Social Mundial Palestina Livre, que será realizado em Porto Alegre, de 28/nov a 01/dez, construa uma solidariedade efetiva e global por uma Palestina livre, através de campanhas pacíficas por uma paz que garanta a implementação dos direitos nacionais inalienáveis do povo palestino ao retorno e autodeterminação.

Porto Alegre, 16 de novembro de 2012.

Comunicado dos Países Membros do MERCOSUL sobre a situação entre Israel e Palestina

17/11/2012 

(O Brasil, na condição de Presidente Pro-Tempore do MERCOSUL, está encaminhando o teor do seguinte texto à Presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas, para circulação entre seus membros)

Situação entre Israel e Palestina

Os Chefes e Chefas de Estado do Mercosul expressam sua mais firme condenação à violência que se desenvolve entre Israel e Palestina e intensificada no decorrer das últimas horas. Lamentam profundamente a perda de vidas humanas e manifestam sua preocupação com o uso desproporcional da força.

Diante dessa situação grave, os Chefes e Chefas de Estado do Mercosul instam às partes cessar imediatamente a violência e ao Conselho de Segurança das Nações Unidas assumir plenamente suas responsabilidades.

Assim mesmo, expressam seu apoio à solicitação do Estado da Palestina de adquirir status de Membro Observador da Organização das Nações Unidas.

Enviam uma mensagem clara e sincera à Palestina e a Israel de que o caminho para a superação da crise atual passa pela diplomacia e pelo diálogo.

Situación entre Israel y Palestina

Los Jefes y Jefas de Estado del Mercosur expresan su más firme condena a la violencia que se desarrolla entre Israel y Palestina que viene intensificandose en el transcurso de las últimas horas. Lamentan profundamente la pérdida de vidas humanas y manifiestan su preocupación con el uso desproporcional de la fuerza.

Ante esta grave situación, los Jefes y Jefas de Estado del Mercosur instan a las partes al inmediato cese de la violencia y al Consejo de Seguridad de Naciones Unidas a asumir plenamente sus responsabilidades.

Asimismo, expresan su apoyo a la solicitud del Estado de Palestina de adquirir status de Miembro Observador de la Organización de Naciones Unidas.

Envían un claro y sincero mensaje a Palestina y a Israel de que el camino para la superación de la presente crisis pasa por la diplomacia y el diálogo.

Fonte:  http://migre.me/bUADz

Pronunciamento do Conselho Mundial da Paz

Pelo Fim imediato dos ataques a Gaza

Em pouco tempo, centenas de alvos, a maioria civis, foram atingidos pelo exército israelense, causando mortes e destruição para o povo palestino.

O histórico de Israel na prática de crimes contra a humanidade está repleto de semelhantes ataques mortais. Ninguém realmente acreditava que Israel se retirou dessa parte da Palestina, especialmente agora quando a pesada máquina militar de Israel se prepara para uma nova invasão terrestre.

Lembramos que o regime israelense continua a ocupação de grande parte da Cisjordânia e de Jerusalém Oriental, a instalação de colônias e a construção do muro de separação.

O Conselho Mundial da Paz expressa sua profunda preocupação e indignação, uma vez que esta escalada agressiva de Israel tem lugar durante um período de crescente agressividade dos aliados e protetores das forças de ocupação israelenses – a Otan e os Estados Unidos.

Condenamos também o silêncio criminoso da União Europeia no seu papel de cúmplice dos crimes israelenses.

Exigimos o fim imediato dos ataques israelenses no território palestino da Faixa de Gaza!

Rejeitamos a interferência política e militar nos assuntos internos da Síria!

Apoiamos plenamente a criação e o reconhecimento de um Estado independente da Palestina, dentro das fronteiras de 1967 e com Jerusalém Oriental como sua capital!

Atenas, 16/11/2012

O Secretariado do Conselho Mundial da Paz

A general view shows a crater at a sport targeted by an Israeli air strike in Gaza City in the early hours of November 15, 2012. (AFP Photo / Mahmud Hams)

Ofensiva israelense já matou 39 palestinos na Faixa de Gaza

17/11/2012

Dez palestinos morreram na madrugada deste sábado (17) em novos ataques israelenses inscritos na operação "Pilar Defensivo". Segundo fontes médicas da Faixa de Gaza, já são 39 mortos devido aos bombardeios do Exército de Israel desde a última quarta-feira (14).

LEIA MAIS

Four MorePalestinians Killed; 11 Since Saturday At Dawn, 41 Since Wednesday

Leia a material complete com fotos

O mundo protesta contra Israel, só a mídia brasileira não vê

Veja as fotos de protestos ao redor do mundo

ASSISTA AO VÍDEO DE PROTESTOS EM MAIS DE 100 CIDADES AO REDOR DO MUNDO

Clique aqui

.........................................................

Bombardeios israelenses duraram toda a noite na Faixa de Gaza -

Ahmed Zakot/Reuters

Explosão causada por ataque aéreo israelense na Faixa de Gaza

Jack Guez/AFP

Palestinos buscam vítimas após ataque aéreo, na Cidade de Gaza -

Mohammed Abed/AFP

Garoto chora em sua casa danificada pelos ataques israelenses, em Gaza -

Mohammed Abed/AFP

Mulher vê sua casa destruída após ataque aéreo na Faixa de Gaza -

Suhaib Salem/Reuters

Palestinos inspecionam casa destruída em ataque israelense.

Mohammed Abed/AFP

Palestinians stand next to wounded children at a hospital after an Israeli air strike in Gaza City November 14, 2012 - (Reuters/Mohammed Salem)

Palestino ferido em ataque israelense é levado para hospital. Cinco palestinos morreram

e quatro soldados israelenses ficaram feridos em ataque na Faixa de Gaza neste sábado.

Foto: Madji Fathi/AFP.

A doctor at Gaza City’s al-Shifa hospital uses the light of his mobile phone to check the vital signs of critically-injured Haneen Tafish, a one-year-old from the al-Zeitoun neighborhood on 15 November, the second day of a massive Israeli attack on Gaza. (Anne Paq / ActiveStills)

Paramédicos palestinos atendem homem ferido em ataque israelense em Gaza -

Mohammed Abed/AFP

Jihad al-Masharawi, a Palestinian employee of BBC Arabic, carries the body of his 11-month-old son Omar, who according to hospital officials was killed by an Israeli air strike in Gaza City Photo: REUTERS/Mohammed Salem

The intensive care unit at the Al Shifa Hospital, Gaza City, November 14, 2012. (photo: Anne Paq/Activestills.org)

A dead Palestinian child is taken away from the intensive care unit, at the Al Shifa Hospital,Gaza City, November 14, 2012. (photo: Anne Paq/Activestills.org)

A Palestinian man carries his wounded daughter into a hospital following an Israeli air strike in Gaza City, 14 November. (Wissam Nassar / Xinhua/Zumapress)

Ahmad Darwish, a 23-year-old from the al-Zeitoun area of Gaza City, suffers from critical head trauma at al-Shifa hospital in Gaza City, 15 November. (Anne Paq / ActiveStills)

A Palestinian medic treats a wounded boy at Gaza City’s al-Shifa hospital following an Israeli airstrike, 14 November. (Majdi Fathi / APA images)

16/nov: At least 22 Palestinians have been killed, and more than 245 have been injured by Israeli shells since Wednesday; the casualties include children and infants.

Palestinian medics carry a wounded baby into the Al-Shifa hospital in Gaza City following an Israeli air strike on November 14, 2012. Photo: AFP

Menino palestiniano olha para o sangue do seu irmão, morto num ataque israelta,

espalhado numa parede de uma casa no norte da Faixa de Gaza (Reuters/Suhaib Salem)

Sangue....parem a guerra!

Ranan... ela aterrorizava o exército israelense!!!

Ranan...procurada por ser uma terrorista!!!

A grande mídia não mostra essa foto!

Um vídeo mostra os últimos segundos de vida de Ranan:

Clique aqui somente se você tiver um forte coração!

...............................................................................

ISRAEL EXPULSA OS PALESTINOS DE SUA TERRA, OCUPA, USURPA E ASSALTA AS TERRAS PALESTINAS: ESSE É O MOTIVO DA GUERRA:

POR UMA PALESTINA LIVRE, SOBERA E INDPEPENDENTE!

5 comentários:

  1. Jaime,
    O bombardeio é tão somente crime contra a humanidade continuado, é apenas mais uma fase.
    abs

    ResponderExcluir
  2. a maior solução talvez seria a realocação do povo palestino já que o mundo é munido de várias terras, os países podiam se unir e construir um novo pais e afastar os dois povos assim não haveriam motivos se o motivo é terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marlon,
      Digite Palestina na caixa de pesquisa e você terá acesso a um pouco da história.
      Depois realocar os Palestinos, que tal realocar os libaneses, os sírios, quem sabé até os iranianos, porque não, né.
      Procure se informar fora da mídia vassala.

      Excluir
  3. Um pouco de história fora da mídia vassala, então...
    http://www.youtube.com/watch?v=xU9CauJP4Pg&feature=player_embedded

    ResponderExcluir

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.