sábado, 25 de fevereiro de 2012

“NOS BRAÇOS DO POVO”

Sanguessugado do Gilvan Rocha

 

            O senhor Antonio Texeira de Oliveira, foi afastado do cargo de prefeito da cidade de Senador Pompeu e, imediatamente, recolhido à prisão em 30 de junho de 2011, acusado de irregularidades e outras falcatruas. A cidade de Senador Pompeu, situada no sertão do Ceará, havia elegido Oliveira, pelo PT, para ocupar o cargo de prefeito. Para alguns, tal vitoria petista representaria um avanço político, pois o aludido partido seria a encarnação da competência, da abnegação e da honestidade. Posteriormente, vem a acusação de uma conduta nada honesta e nada leal para aqueles munícipes de tão paupérrima cidade, cujo Índice de Desenvolvimento Humano é o 116º no Ceará, isso entre 184 municípios.

            Sabe-se que vivemos numa sociedade dividida em classes e camadas sociais e o Sr. Oliveira não foi preso e se manteve por tanto tempo na cadeia por que tenha assumido alguma atitude ao lado da classe dos explorados e oprimidos. Não foi isso que aconteceu. Oliveira tratou de se comportar como se comporta qualquer político fisiológico, seja ele considerado de direita ou da esquerda direitosa, formada pelo PT, PCdoB, PSB. Vê-se que a luta de classes foi para o espaço com o “modo PT de governar” e em seu lugar passou-se a levar a cabo comportamentos bem próprios da direita fisiológica, e é bom assinalar que a direita ideológica teve e tem variados quadros que se regem por uma conduta política de natureza ideológica.

            Ora, nós vimos o bando de José Sarney ter seu processo arquivado no Supremo Tribunal Federal, e foi lá que o Oliveira obteve das mãos generosas do ministro Gilmar Mendes o seu habeas corpus concedido. O que nos causa, porém, mais estarrecimento é ver que o Sr. Antonio Texeira de Oliveira, foi recebido no seu município pelo próprio povo que foi enganado com uma festiva carreata, ou seja, o larápio volta “nos braços do povo” e isso nos leva a convicção de que vivemos um momento de aguda e perigosa degradação e essa degradação se manifesta de várias formas sendo o Oliveira apenas mais um exemplo chocante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.