segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Saudita oferece um milhão de dólares pela captura de um soldado de Israel

Sanguessugado do Bourdoukan

O príncipe Khaled bin Talal oferece um milhão de dólares por cada soldado de israel  capturado

Os  Libman de Israel estão oferecendo 100 mil dólares para quem assassinar o revolucionário palestino que teria causado a morte de Shlomo Libman membro da citada família.

Esse revolucionário teria sido um dos palestinos trocados pelo soldado Gilad Shalit.

Shlomo morreu em 1998 na colônia Ytzhar, plantada em território palestino.

Essa atitude dos Libman causou revolta num dos mais famosos clérigos da Arábia Saudita, o Dr. Awad al-Qarni.

Imediatamente ele anunciou um prêmio de 100 mil dólares para quem capturasse um soldado de Israel.

Ato contínuo, o príncipe saudita Khaled Bin Talal AL-Saudi, acrescentou aos 100 mil dólares mais 900 mil, totalizando um milhão de dólares pela captura.

Ressalte-se que o soldado tem que ser capturado e não seqüestrado.

Em Israel o prêmio oferecido pelo príncipe e pelo clérigo causou certa preocupação.

Num país onde mais de 10 por cento da população está desempregada, onde os sobreviventes do holocausto realizam manifestações por sentirem-se abandonados pelo  governo (AQUI) onde o nível de pobreza já supera os 20 por cento (AQUI),um milhão de dólares não é nada desprezível.

Isto, alias, já estaria causando desconforto nos quartéis.

Os soldados estariam temendo atos de traição dos companheiros de armas.

Na terra do olho por olho, dente por dente, todos correm o risco de ficarem cegos e desdentados.

E dizer que tudo isso poderia ser resolvido numa mesa de negociação.

Uma pena que os palestinos não tenham um parceiro para a paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.