sexta-feira, 22 de abril de 2011

Fatos em foco

Via Correio do Brasil

Hamilton Octavio de Souza 

Fatos em Foco

História real

Sem medo da verdade histórica, o Uruguai acaba de revogar a lei da anistia ampla para poder julgar os que praticaram crimes de lesa-humanidade durante a ditadura civil-militar (1973-1985) naquele país. Na mesma linha de corrigir o passado, a Justiça da Argentina acaba de condenar à prisão perpétua o último presidente da ditadura militar (1976-1983), o general Reynaldo Bignone, por violação dos direitos humanos. E aqui, nada de esclarecer a verdade?

Desnacionaliza

Chamados pelo ex-presidente Lula de “heróis nacionais”, os usineiros da cana-de-açúcar estão apreensivos com o acelerado processo de entrada do capital estrangeiro no setor. Eles lembram que no início do governo Lula, em 2003, apenas 5% das usinas estavam nas mãos de estrangeiros, e agora, mais de 35% das usinas pertencem a grupos multinacionais. Assim, do jeito que vai a coisa, não sobrará “herói nacional” para contar a história.

Pânico chinês

A Associação dos Produtores de Soja não esconde o seu temor com a chegada pesada dos chineses no agronegócio, tanto na compra de terras, compra da produção, estocagem de grãos e venda de equipamentos agrícolas. Para se ter uma ideia da rapidez do processo, em apenas cinco safras da soja, no Mato Grosso, a exportação para a China saltou de 19% para 62% do total exportado. Quem segura a voracidade chinesa?

Recuo contínuo

Nos anos de 1990 e início dos anos 2000, boa parte das esquerdas brasileiras deixou de lado a bandeira da luta pelo socialismo e adotou como principal referência a luta contra o neoliberalismo e o imperialismo. Mais recentemente parcela dessas esquerdas aderiu ao modelo social-liberal e passou a aceitar o imperialismo sem maiores questionamentos. Por isso fica difícil saber o que as caracteriza no campo da esquerda. O que são afinal?

Gestão modelar

Primeiro o governo anunciou que a expansão da banda larga seria feita pela estatal Telebrás. Mas, como as empresas de telefonia chiaram, o governo decidiu entregar a mina de ouro para a exploração privada, e definiu o preço de R$ 35 mensais pelo serviço. Como as empresas privadas chiaram novamente, o governo fala agora em subsidiar o preço do serviço. Está claro? É o dinheiro público que vai garantir o lucro das empresas privadas.

Valores errados

O último censo do IBGE mostra que as “causas externas” continuam crescendo nos registros da mortalidade dos jovens de 15 a 24 anos, estão muito acima (73,6%) das “causas naturais” (26,4%). As mortes acontecem por homicídio (39,7%), acidentes de veículos (19,3) e por suicídio (3,9%). O índice de suicídio entre os jovens é muitas vezes maior do que a média da sociedade. Está na cara que as causas geradoras dessa violência têm a ver com os valores dominantes.

Privatização

Na mesma trilha de Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso e Lula, o governo Dilma continua fiel ao programa de privatização do Brasil: o próximo passo será a entrega dos aeroportos para a exploração privada, com licitação em maio e leilão até julho. Como ocorreu nas privatizações anteriores (telefonia, energia elétrica, rodovias etc), primeiro se dá o sucateamento, a destruição pública pela mídia e, depois, a “solução privada”.

Dinheiro curto

O indicador Serasa Experian registra que a inadimplência com cheques sem fundos continua em elevação em 2011, pelo terceiro mês consecutivo, com os seguintes dados de devolução: janeiro, 1,70%; fevereiro, 1,83%, e março, 2,13%. Os analistas justificam essa situação como sendo resultado de gastos sazonais com férias, carnaval, material escolar e pagamento do IPVA. Será mesmo?

Punição exemplar

O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, afastou de suas funções, no dia 11 de abril, 35 agentes penitenciários – de duas cadeias em Caxias do Sul – porque foram acusados pelo Ministério Público pela prática de tortura, entre 2008 e 2010. A condenação deles acarreta em perda de cargo público. Está aí um bom exemplo para procuradores, promotores e governadores de todo o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.