sexta-feira, 22 de abril de 2011

Aécio Neves estava 'visivelmente bêbado'. Destrinchando 'grande imprensa', assessoria de Aécio e nota do Detran

Sanguessugado do Mello

 

Desde a madrugada em que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi apanhado numa blitz da Lei Seca no Rio a assessoria do senador, a mídia golpista e até o Detran do Rio não fazem outra coisa a não ser tentar tapar o sol com a peneira.

Primeiro foi o R7, portal de notícias da Rede Record, que publicou a notícia informando que o senador estava "visivelmente embriagado" e, em seguida, retirou a informação do texto.

Depois veio a assessoria de Aécio Neves que informou que o senador não fez o teste do bafômetro porque "uma vez constatado o vencimento do documento de habilitação e providenciado outro motorista para condução do veículo, o mesmo não foi realizado".

A nota é capciosa. Diz que o teste não foi realizado, mas não informa se não foi realizado porque não foi solicitado (o que contradiz o objetivo da Lei Seca) ou porque o senador se recusou a fazê-lo.

Além do mais, a desculpa da carteira de habilitação vencida não funciona. Esta é uma infração. Mas a blitz da Lei Seca tem o objetivo de flagrar motoristas que estejam dirigindo com teor alcoólico no sangue acima do permitido.

Portanto, a desculpa de que Aécio não iria mais dirigir o carro é falsa. A blitz não é para o futuro, mas para o momento do flagrante. Se ele não fez o teste é porque se recusou - esta é a única maneira de não passar pelo teste. E por que se recusaria, se estivesse sóbrio?

A "grande imprensa" se deu por satisfeita com a explicação. Mas a blogosfera não. Ontem, publiquei aqui um print screen do Detran mostrando que Aécio foi autuado por dirigir embriagado ou drogado. O repórter Lucas Figueiredo já havia feito a denúncia na tarde anterior em seu blog.

Aí foi a vez do Detran-RJ lançar uma nota no Noblat, claramente em resposta à denúncia da blogosfera.

O DETRAN/RJ informa que as ações da Operação Lei Seca seguem o mesmo padrão em todas as abordagens que realiza: sempre que, por qualquer razão, o exame não é realizado, o agente descreve em seu palm top o auto baseado no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro, que tem uma definição padrão no sistema de dados do Denatran.

Por ser uma definição padrão, a sua utilização não significa, por si só, que o condutor tenha incorrido em alguma das infrações citadas.

No episódio que envolveu o Senador Aécio Neves, em função da repercussão alcançada, informamos que ele foi liberado seguindo procedimento padrão da Operação Lei Seca.

É querer nos fazer de idiotas. Quer dizer que toda vez que o teste não é realizado o sujeito é autuado no artigo 165? Por que Aécio não foi autuado no artigo 504-50 (Dirigir veículo com validade da CNH ou PPD vencida há mais de 30 dias)?

A verdade é que Aécio Neves fugiu do bafômetro, estava "visivelmente embriagado" como publicado na primeira nota do R7, que foi reproduzida num blog no mesmo dia e de onde fiz esta imagem:

Em destaque o "visivelmente embriagado", antes do R7 retirá-lo do texto.

Quem melhor resumiu esse episódio mais uma vez não foi a "grande imprensa" (que é antes de mais nada serrista e depois tucana), foi o blog do jornalista Carlos Motta:

No dia 5, o senador Aécio Neves, novo líder da oposição brasileira fez seu primeiro discurso no plenário. Um discurso saudado pelos seus correligionários como indicativo dos rumos desses bravos brasileiros que acham que o país tem de voltar ao tempo em que se dividia entre a Casa Grande e a Senzala.

Em certo trecho, o senador disse o seguinte (o grifo é meu):

"Acredito que devemos organizar o exercício da oposição em torno de três valores.

São eles: coragem, responsabilidade e ética.

Coragem.

Para resistir à tentação da demagogia e do oportunismo.

Responsabilidade.

Não podemos cobrar do governo responsabilidade se não a tivermos para oferecer ao país.

E Ética.

Não só a ética que move as denúncias.

Não só a ética que cobra a transparência e a verdade.

Mas uma ética mais ampla, íntima, capaz de orientar nossas posições, ações e compromissos, todos os dias."

Como se viu, a ética do senador Aécio Neves não resistiu a uma blitz policial.

Já a ética da "grande imprensa" continua a mesma. Por isso aumenta a cada dia o número de pessoas que se informam em blogs e redes sociais. Como você, que me lê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.