quinta-feira, 31 de março de 2011

Aliado de Berlusconi propõe castração de refugiados líbios

GilsonSampaio

O capo, Berlusconi, criou uma lei para si: não poderia ser processado para não atrapalhar a governança. A lei caiu e o capo enfrenta diversos processos.

Numa demonstração inequívoca do fascismo reinante na Itália e pelo pouco apreço pelos direitos humanos, aparece esse amiguinho de Berlusconi afrontando o mundo com essa proposta de castração química de refugiados de guerra.

Hitler foi derrotado em 1945, o nazismo ganhou o mundo e, como uma metástase, se espalhou pelos círculos do poder.

É essa Itália, que tem em Berlusconi o capo di tutto capo, que quer a cabeça de Cesare Battisti.

A lei garante a não extradição quando o extraditando tem a garantia direitos humanos ameaçada. Somente o STF desconhece essa realidade.

Via Correio do Brasil

Agrava-se a situação dos refugiados líbios, ameaçados de castração química na Itália

30/3/2011 14:08,

Berlusconi, ao lado de Gaddafi

Berlusconi, ao lado de Gaddafi, na foto histórica, hoje promete colocar migrantes líbios em navios sem rumo

Enquanto a maioria dos refugiados líbios foi para Tunísia (193.783) e para o Egito (156.471) as Nações Unidas elevaram o nível de preocupação com os riscos que milhares de migrantes correm ao cruzar o Mar Mediterrâneo, em direção à Itália. A ACNUR, agência das Nações Unidas apelou aos países da União Europeia para que prestem auxílio à Itália e a Malta no tratamento de refugiados vindos da Líbia devido à guerra entre os rebeldes apoiados pela comunidade internacional e as forças do coronel Gaddafi. O que ocorre, no entanto, é um pesadelo aos homens que chegam à Itália.

Nesta quarta-feira, um dos deputados aliados ao primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, propôs que, “para limitar o fluxo de migrantes africanos, quase todos homens jovens, é preciso usar o argumento psicológico da castração química”.

Líder do grupo de extrema direita Iniciativa Responsabile, o deputado Giancarlo Lehner exemplificou a forma de aterrorizar os refugiados.

– (Para amedrontar os migrantes) seria suficiente transmitir o seguinte comunicado: ‘Com o objetivo de prevenir desequilíbrios demográficos e previsíveis crimes sexuais, as autoridades italianas, nos pontos de dos fluxos migratórios, providenciaram presídios sanitários para a imediata castração química dos migrantes’ – afirmou.

A ilha de Lampedusa, principal destinação dos fluxos marítimos de migrantes norte-africanos, está encarando um dos momentos mais difíceis de sua historia, devido ao elevado número de refugiados que, nos últimos dias, chegaram a busca de salvação dos conflitos em seus países. O premiê Berlusconi, na véspera, visitou a pequena cidade siciliana mais próxima da África, com o objetivo de garantir à população local que a ilha será esvaziada nas próximas 48 a 60 horas.

– Tenho o costume de resolver problemas e até a noite passada ainda não tinha uma solução definitiva. Nesta manhã, após as devidas consultas com meus ministros e com as autoridades da Tunísia, tenho um plano para o esvaziamento da ilha com seis navios com uma capacidade de dez mil pessoas que começarão a navegar o mais cedo possível – confessou Berlusconi.

Nenhuma explicação, porém, foi divulgada quanto à destinação dos navios, uma vez que os migrantes tenham embarcado.

– Você conhece algum jogo de cartas? Quando souber jogar cartas, vou lhe explicar o destino dos navios – retrucou Berlusconi a um manifestante, que lhe perguntou sobre o destino do comboio naval.

Trata-se de uma frase incompreensível, segundo o jornal italiano Il Fatto Quotidiano, que talvez demonstre como talvez nem o chefe de Estado italiano esteja perfeitamente consciente de suas propostas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.