quarta-feira, 5 de maio de 2010

Acorda, São Paulo nº 000.000.045

Sanguessugado do Cappacete

A democracia de José Serra

Olha só o que que tá te esperando, trabalhadores e estudantes de todo o Brasil

Essa é a Democracia de José Serra, e do jeito que o PT anda bundão, em breve teremos isso em todo o Brasil

Estadão

Grevistas da USP serão multados se fizerem piquete

Multa é de R$ 1 mil por dia; decisão de juíza afeta câmpus da Cidade Universitária e unidades externas à USP

A reitoria da Universidade de São Paulo divulgou hoje que conseguiu na Justiça liminar para que os funcionários grevistas da universidade sejam multados em R$ 1 mil por dia, caso sejam montados piquetes e o acesso aos prédios da instituição fique prejudicado. A paralisação está programada para começar amanhã, a partir das 6h.

A decisão da juíza Celina Kiyomi Toyoshima, da 1ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, vale para o câmpus da Cidade Universitária e para unidades externas. De acordo com a juíza, que acatou pedido da reitoria da universidade, não haverá pagamento dos dias não trabalhados.

A greve da USP foi anunciada pelo Sindicato dos Trabalhores da USP (Sintusp) no dia 29. O sindicato afirmou que a paralisação será por tempo indeterminado.

A categoria reivindica reposição de 16% e incorporação de R$ 200 ao salário-base. E também quer a extensão para todos os servidores das universidades estaduais paulistas de reajuste de 6% retroativo a fevereiro concedido aos professores em março.

Mais notícias sobre a democracia tucana

Sintusp

Tentativa de criação de um novo CCC

A Assembleia Geral dos Funcionários da USP deliberou que o Comando de Greve deverá organizar um ATO em defesa dos funcionários dos Restaurantes Coseas, que foram agredidos moralmente por estudantes musculosos e de cabeças vazias”, atendendo incitação do reitor Rodas nas suas entrevistas e artigos anteriores, chamando-os de vagabundos.

Exclusão dos moradores da comunidade São Remo, vizinha a USP

Após os noticiários da TV nesse fim de semana sobre a segurança na USP e, a ameaça de fechamento dos portões que ligam a universidade à Comunidade São Remo, moradores, estudantes de baixa renda, trabalhadores da USP e terceirizados, começaram a colher assinaturas em um abaixo-assinado pela não implementação de tal medida, pois todos seriam prejudicados.

Ontem (26), pela manhã, um grupo de estudantes que colhiam assinaturas nos portões foi abordado, agredido e teve seus abaixo-assinados tomados e levados pelos agentes da guarda.

Como se não bastasse às denúncias de favorecimento a apadrinhados, ações coercitivas e até mesmo agressão a estudantes, uma prática tida como normal pelo coordenador da guarda universitária e seus capachos, assistimos mais uma ação policialesca e violenta desses agentes que, a mando do sr. Ronaldo Penna, atuam na USP com a conivência do reitor Rodas.

DCE-USP

Truculência jamais vista por parte da guarda universitária

O DCE-Livre da USP vem a público manifestar-se a favor da reivindicação d@s estudantes que ocupam o bloco G do CRUSP de criar-se uma comissão para analisar as denúncias de perseguição política e práticas de vigilância e controle da vida privada de moradoras e moradores do CRUSP pela COSEAS.
Repudiamos as agressões ocorridas no dia 18 deste mês contra moradoras do CRUSP, durante evento festivo realizado pela Associação de Moradores do CRUSP (AMORCRUSP), em claro ato de machismo e criminalização da pobreza protagonizados por membros da Guarda Universitária e Polícia Militar. São muitos os casos em que a Guarda Universitária agride as e os estudantes da USP, em ações truculentas e arbitrárias, ao invés de zelar pela real segurança da comunidade universitária. Ao invés disso, omitem-se diante de casos de violência e estupro, na maioria das vezes duvidando da veracidade dos fatos.

Agressão a moradores do CRUSP

Na madrugada do último dia 18 de abril, durante uma atividade comemorativa realizada na sede do AMORCRUSP (Associação de Moradoras/es do CRUSP), a Polícia Militar e membros da Guarda Universitária protagonizaram ações truculentas de repressão que além de amedrontarem as/os moradoras/es, culminou na agressão física a duas moradoras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são como afagos no ego de qualquer blogueiro e funcionam como incentivo e, às vezes, como reconhecimento. São, portanto muito bem vindos, desde que resvestidos de civilidade e desnudos de ofensas pessoais.
As críticas, mais do que os afagos, são benvindas.